quarta-feira, 1 de junho de 2016

PROPOSTA DE REDAÇÃO ESTILO ENEM (6)


PROPOSTA DE REDAÇÃO – PREPARAÇÃO PARA O ENEM



A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO em NORMA PADRÃO da língua portuguesa sobre o tema “ELEIÇÕES NO BRASIL: A RESPONSABILIDADE DE CADA CIDADÃO PELA ESCOLHA ADEQUADA DOS SEUS REPRESENTANTES”, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa do seu ponto de vista.


TEXTO 01:

A IMPORTÂNCIA DO VOTO CONSCIENTE E BEM DIRECIONADO

Um Brasil melhor surgirá no momento em que se instale definitivamente a ética na política nacional. É notória, quiçá alarmante, a situação de extrema calamidade em que vive o povo brasileiro. Quando digo “povo”, quero retratar a grande maioria dos cidadãos, que vê suas vidas diariamente envoltas numa realidade imoral, criada por falsos representantes seus que, à frente do poder público realizam verdadeiras atrocidades, retribuindo a confiança de toda uma nação na forma de corrupção desmedida, hipocrisia sem pudor e desumanidade irracional.
Inúmeras promessas são feitas assiduamente em todo o território nacional por maus políticos revestidos de más intenções. Travestidos de super-heróis, desfilam um discurso demagógico, garantias de melhoria de condições de vida para a sociedade que, porém, de tão descumpridas, tendem a cair na incredibilidade e em geral não passam do período pré-eleitoral.
A crise brasileira vem se agravando há muitos anos, mas é na atualidade que se mostra mais aguda e complexa. Crise que, num passado não muito longínquo, imaginávamos ser principalmente econômica, mas o presente nos prova que se estende em inúmeros fatores que quase sempre têm origem em má administração e descaso das autoridades que detêm o poder e, que, rotineiramente, evidenciam seu total desprezo pela ética e probidade. (...)

Autor: Alexandre Guimarães Gavião Pinto

http://revistavisaojuridica.uol.com.br/advogados-leis-jurisprudencia/76/artigo272026-1.asp


TEXTO 02:




TEXTO 03:

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

PESQUISA REVELA QUE COMPRA DE VOTOS AINDA É REALIDADE NO PAÍS

A pesquisa encomendada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre as Eleições 2014 mostra que a compra e venda de votos ainda é uma realidade no Brasil, uma vez que pelo menos 28% dos entrevistados revelou ter conhecimento ou testemunhado essa prática ilegal. A pesquisa foi realizada pela empresa Checon Pesquisa/Borghi e ouviu quase dois mil eleitores de 18 a 60 anos em sete capitais, incluindo o Distrito Federal, de todas as regiões brasileiras e das classes sociais A, B, C e D.
Comprar voto é um crime previsto na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97 – artigo 41-A) e pode levar à cassação do registro ou do diploma do candidato. De acordo com a lei, o candidato não pode doar, oferecer, prometer ou entregar ao eleitor nenhuma vantagem pessoal de qualquer natureza com o fim de obter seu voto. Esse pedido não precisa nem mesmo ser explícito para caracterizar a compra de votos, ou seja, se houver evidência do crime já é suficiente para ensejar a punição.
Uma das conclusões da pesquisa aponta que “a percepção do eleitor no sentido de que a compra de votos é um crime ainda é pequena”. Dessa forma, “muitos enxergam com naturalidade oferecer o voto em troca de benefícios”. O estado que registrou o maior número de pessoas que declaram ter conhecimento de compra de voto foi Roraima, onde 71% dos entrevistados responderam afirmativamente a essa questão. Por outro lado, o Rio Grande do Sul registrou o menor índice, com 18% de respostas positivas. (...)



Instruções:
1. O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
2. O texto definitivo deve ser escrito à tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
3. A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
4. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
5. A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
6. A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário