segunda-feira, 20 de junho de 2016

ATIVIDADE DE COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO – GÊNERO TEXTUAL: CRÔNICA

ATIVIDADE DE COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO DE TEXTO – GÊNERO TEXTUAL: CRÔNICA

EXIGÊNCIAS DA VIDA MODERNA

Dizem que todos os dias você deve comer uma maçã por causa do ferro. E uma banana pelo potássio. E também uma laranja pela vitamina C.
Uma xícara de chá verde sem açúcar para prevenir a diabetes.
Todos os dias deve-se tomar ao menos dois litros de água. E uriná-los, o que consome o dobro do tempo.
Todos os dias deve-se tomar um Yakult pelos lactobacilos (que ninguém sabe bem o que é, mas que aos bilhões, ajudam a digestão).
Cada dia uma Aspirina, previne infarto.
Uma taça de vinho tinto também. Uma de vinho branco estabiliza o sistema nervoso.
Um copo de cerveja, para… não lembro bem para o que, mas faz bem.
O benefício adicional é que se você tomar tudo isso ao mesmo tempo e tiver um derrame, nem vai perceber.
Todos os dias deve-se comer fibra. Muita, muitíssima fibra. Fibra suficiente para fazer um pulôver.
Você deve fazer entre quatro e seis refeições leves diariamente.
E nunca se esqueça de mastigar pelo menos cem vezes cada garfada. Só para comer, serão cerca de cinco horas do dia… E não esqueça de escovar os dentes depois de comer.
Ou seja, você tem que escovar os dentes depois da maçã, da banana, da laranja, das seis refeições e enquanto tiver dentes, passar fio dental, massagear a gengiva, escovar a língua e bochechar com Plax.
Melhor, inclusive, ampliar o banheiro e aproveitar para colocar um equipamento de som, porque entre a água, a fibra e os dentes, você vai passar ali várias horas por dia.
Há que se dormir oito horas por noite e trabalhar outras oito por dia, mais as cinco comendo são vinte e uma. Sobram três, desde que você não pegue trânsito.
As estatísticas comprovam que assistimos três horas de TV por dia. Menos você, porque todos os dias você vai caminhar ao menos meia hora (por experiência própria, após quinze minutos dê meia volta e comece a voltar, ou a meia hora vira uma).
E você deve cuidar das amizades, porque são como uma planta: devem ser regadas diariamente, o que me faz pensar em quem vai cuidar delas quando eu estiver viajando.
Deve-se estar bem informado também, lendo dois ou três jornais por dia para comparar as informações.
Ah! E o sexo! Todos os dias, tomando o cuidado de não se cair na rotina. Há que ser criativo, inovador para renovar a sedução. Isso leva tempo – e nem estou falando de sexo tântrico.
Também precisa sobrar tempo para varrer, passar, lavar roupa, pratos e espero que você não tenha um bichinho de estimação.
Na minha conta são 29 horas por dia. A única solução que me ocorre é fazer várias dessas coisas ao mesmo tempo!
Por exemplo, tomar banho frio com a boca aberta, assim você toma água e escova os dentes.
Chame os amigos junto com os seus pais.
Beba o vinho, coma a maçã e a banana junto com a sua mulher… na sua cama.
Ainda bem que somos crescidinhos, senão ainda teria um Danoninho e se sobrarem 5 minutos, uma colherada de leite de magnésio.
Agora tenho que ir.
É meio do dia, e depois da cerveja, do vinho e da maçã, tenho que ir ao banheiro. E já que vou, levo um jornal… Tchau!
Viva a vida com bom humor!!!

Luís Fernando Veríssimo


01. A crônica é um gênero textual que tem como objeto de estudo e análise o cotidiano. A excelente crônica de Luís Fernando Veríssimo retrata muito bem

a) as angústias dos seres humanos e os medos que todos nós temos de lidar com os problemas da vida.
b) o descaso que os seres humanos têm com a sua própria saúde e com a sua vida emocional.
c) as alegrias que alimentam o nosso cotidiano e fazem a vida ter mais sentido.
d) o desespero das pessoas em alcançar um padrão de vida surreal e que não faz nada bem ao espírito.
e) as cobranças a que somos submetidos todos os dias através da mídia, da divulgação de pesquisas e dos comportamentos idealizados pela sociedade.

02. Ao dizer “Viva a vida com bom humor!!!”, no final do texto, o escritor deixa implícita a ideia de que

a) devemos tentar fazer o melhor possível, pois, mesmo que não consigamos realizar tudo, teremos tentado concretizar o que for possível.
b) devemos fazer da vida uma piada, uma anedota, pois os sérios sofrem mais por não conseguirem realizar as exigências da vida moderna.
c) devemos simplesmente viver, com descontração, sem nos preocupar tanto com essas exigências da vida moderna.
d) devemos valorizar as boas amizades e não considerar os sentimentos ruins que muitas pessoas querem que sintamos.
e) devemos dar menos importância aos problemas da vida e aproveitar o que ela tem de bom a nos oferecer.

03. Quanto ao uso da língua portuguesa, pode-se dizer que Luís Fernando Veríssimo a utiliza nesse texto de uma maneira mais
a) formal
b) técnica
c) erudita
d) informal
e) regional

04. Para o texto ficar mais descontraído e aproximar-se do leitor, o autor faz uso de quais estratégias linguístico-textuais?

I. O uso de muitas palavras no grau diminutivo, grau este que transmite um certo carinho ao leitor.
II. Frases e períodos curtos para o texto se tornar mais leve e a leitura ser mais dinâmica.
III. O uso do pronome você estabelece um diálogo do autor com o seu leitor, mostrando uma certa intimidade.
IV. A preferência pelo verbo no presente para aproximar o leitor da época em que o texto foi escrito.
V. O uso de verbos no imperativo em tom de ordem para deixar claro o distanciamento entre o autor e o leitor.
VI. O uso de verbos na 1ª pessoa do plural que faz com que o autor compartilhe com os leitores as angústias vividas.

a) Estão corretos os itens II, III, e VI.
b) Estão corretos os itens III, IV e VI.
c) Estão corretos os itens I, II e V.
d) Estão corretos os itens I, III e VI.
e) Estão corretos os itens III, IV e V.

05. Como solução para o ser humano conseguir realizar tantas exigências, o autor aconselha, ironicamente,

a) selecionar as mais importantes para a sua vida.
b) estipular metas e lutar pela realização delas.
c) quebrar as regras sociais e fazer o que tiver vontade.
d) fazer várias ações ao mesmo tempo.
e) administrar o tempo para realizar tudo o que for possível.

06. Os textos de Veríssimo têm um estilo próprio, sempre com uma pitada de humor. Para deixar o texto reflexivo e, ao mesmo tempo, engraçado, ele faz muito bem o uso de uma figura de linguagem que está presente, por exemplo, no trecho “E você deve cuidar das amizades, porque são como uma planta: devem ser regadas diariamente, o que me faz pensar em quem vai cuidar delas quando eu estiver viajando”. Que figura de linguagem é essa?

a) Antítese
b) Ironia.
c) Prosopopeia.
d) Metáfora.
e) Sinestesia.


07. Em muitos momentos do texto, o autor usa verbos no imperativo, como em “Beba o vinho, coma a maçã e a banana junto com a sua mulher… na sua cama”. O uso do imperativo no período em destaque tem o objetivo de

a) dar uma ordem.
b) narrar um fato.
c) fazer um pedido.
d) propor uma sugestão.
e) fazer uma recomendação.

08. No período “Cada dia uma Aspirina, previne infarto”, apesar da ausência da conjunção que ficou subentendida, percebe-se claramente que a ideia estabelecida entre as duas orações foi de

a) adição.
b) explicação.
c) concessão.
d) finalidade.
e) consequência.

09. Luís Fernando Veríssimo é um autor que tem como característica frequente em seus textos o uso de uma linguagem bem descontraída, sem grande apego ao que diz a gramática tradicional. Sabendo disso, ao analisarmos o período “E não esqueça de escovar os dentes depois de comer”, verificamos que, segundo a gramática normativa, ocorreu o desvio gramatical nesse período porque

a) o verbo esquecer deve ser pronominal quando o seu complemento vem acompanhado de preposição.
b) o verbo esquecer sempre é transitivo direto e deve vir acompanhado de um complemento sem preposição.
c) o verbo esquecer é transitivo direito e indireto e pede dois complementos, um sem preposição e outro com preposição.
d) o verbo esquecer é intransitivo, portanto não precisa vir acompanhado de complemento.
e) o verbo esquecer é pronominal independente de ser transitivo direto ou transitivo indireto.

10. De acordo com as normas da língua padrão portuguesa, podemos encontrar um desvio de regência verbal em

a) “Uma de vinho branco estabiliza o sistema nervoso.”
b) “As estatísticas comprovam que assistimos três horas de TV por dia.”
c) “É meio do dia, e depois da cerveja, do vinho e da maçã, tenho que ir ao banheiro”.
d) “Por exemplo, tomar banho frio com a boca aberta,...”
e) “E já que vou, levo um jornal… Tchau!”



GABARITO:  01. E; 02. C; 03. D; 04. A; 05. D; 06. B; 07. E. 08. B; 09. A; 10. C

Um comentário: